//13 – TERMAS DO URUGUAI (II) – DAYMÁN

13 – TERMAS DO URUGUAI (II) – DAYMÁN

Saímos da Ruta 3 e entramos numa estrada cheia de buracos, que nos levou até o Monumento em homenagem ao grande herói nacional, General Artigas, o salvador da Pátria.

Fiquei impressionado com o tamanho do nariz do cara e fui conferir nas fotos. Era enorme mesmo.

O monumento é gigante. Uma coluna com 37 metros de altura, com uma base em forma de pirâmide de 15 metros de cada lado, sustentam o busto do General, esculpido em bronze, com 5 metros de altura.

O monumento fica ao lado do Rio Uruguai e o General aponta seu nariz para o lado Argentino. A homenagem foi construída ali, mas a história dele que muito marcou, aconteceu a 5 km daquele local, onde ele comanda um exército de soldados que defendiam o território dos invasores que vinham de todos os lados. Ali eles ficaram encurralados e o General teve que se refugiar por um tempo no Paraguai. Depois voltou e tomou conta do pedaço.

Tem uma casa de pedras que serve como um museo, com poucas informações mas tudo bem organizado e cheio de tecnologia para contar a história do narigudo. O que mais tem são placas de bronze de vários políticos, homenageando o herói nacional.

O local é guardado pelo exército e tem um belo camping, com toda infra-estrutura e tudo de grátis. Os pescadores adoram o lugar, tem tudo que eles precisam.

Seguimos para Termas del Daymán

Na região de Salto ficam outras termas que divertem uruguaios, argentinos e brasileiros. Assim como Guaviyú, Daymán também surgiu em 1.957, depois de mais uma tentativa frustrada de encontrar petróleo.

As Termas del Daymán ficam logo na entrada da cidade de Salto, com um complexo privado e um municipal. Um vizinho do outro, ao lado de um refrescante rio. Os dois complexos cobram entradas para passar o dia.

Um dos complexos é mais para jovens, explorado pela iniciativa privada, com mais brinquedos e cobra um valor maior na entrada, 400 pesos. O outro cobra 100 pesos, mais para relaxamento, administrado pela prefeitura.

A água chega a 45 graus centígrados nas piscinas abastecidas direto da fonte. Ade até entrou na mais quente, mas saiu reclamando e a pele dela ficou avermelhada. Foi só para tirar foto mesmo, não havia ninguém nesta piscina.

As Termas de Dayman é a mais visitada do Uruguai. Possui uma pequena vila no entorno com muitos hotéis, lojas, bares, restaurantes e feiras de artesanatos.

Eu não contei quantas piscinas tem, mas são muitas, algumas tem águas mais frias e muitas opções de jatos e brinquedos radicais para satisfação de todos.

As Termas del Daymán é o primeiro complexo de águas termais da América do Sul. Para quem não gosta da água quente, pode aproveitar o rio com águas mornas para relaxar, pescar junto com o peixe e, claro, tomar o mate com a família reunida.

Assim aquele povo fica morgado, até o sol se pôr depois do rio, atrás das árvores.

No camping que ficamos, bem ao lado das Termas, bem organizado, também tem piscinas e duchas com águas quentes.

No pátio observamos alguns veículos antigos recuperados, todos muito limpos, estacionados em baixo das árvores.

Apesar de bem organizado, tem uma barraca de um vivente que mais parece uma favela. Ali vive um homem sozinho, que fica horas olhando fixo, como se estivesse parado no tempo. Acho que estava mesmo.

Além dos complexos de águas termais, cidade de Salto ainda explora a rede hoteleira de luxo, com hotéis que cavaram seus próprios poços, abertos para hóspedes e para visitantes.

Seguimos para mais uma termas, veja no próximo episódio.