//52 PANTANAL NORTE – MT

52 PANTANAL NORTE – MT

 

Saímos de Cuiabá rumo a Poconé, pensando em ficar em um barco hotel. Não encontramos nenhuma opção. Os barcos são fretados por pescadores e praticamente estão reservados para o ano todo. Normalmente só vai homens e a diversão é pescaria. Não encontramos um barco para fazer ecoturismo.

 

Em Poconé fomos informados que o SESC tem uma pousada no Pantanal e que quase nunca tem vagas. O dono de uma pousada simples de pescadores, que também estava lotada, nos informou que o melhor seria ir no SESC em Poconé e nos indicou falar com o gerente, amigo dele. 
 
Fomos até o SESC, falamos com o gerente e ele ligou para a pousada, que fica a 45 km da cidade, e conseguiu uma vaga especial, mesmo sem reserva antecipada. 

Pelo caminho muitos jacarés pássaros, rios e muitos.

 

Chegamos na pousada a beira de um rio e encontramos uma estrutura fantástica para o lazer. Nos instalamos e fomos para o bar conhecer pessoas e conversar. 

No mesmo dia, marcamos os passeios para os próximos dois dias. 

 

 

 

Pela manhã fomos de barco rio abaixo até o começo de uma trilha, a 4 km de distância. Deixamos o barco e voltamos a pé por um tablado de madeira, caminhando sobre o pântano, avistando muitos pássaros, jacarés e pequenos animais selvagens.

 

 

Ao encostar em uma árvore, fui picado por uma formiga dourada de não mais que 3 milímetros, com um veneno muito potente. Na primeira hora doeu muito e depois começou a inchar e somente no dia seguinte a dor sumiu por completo. O nome dela é louvatera, cuidado com ela na selva. Olhe bem antes de tocar uma árvore. Se você sofrer umas 10 picadas provavelmente irá para um hospital. 


Quando fui me posicionar para fazer a foto abaixo, de um galho que parecia um bicho, esmaguei a malvada formiga que depositou seu pouco mas potente veneno na minha mão esquerda.

Eis a foto da formiga, poderosa, pequena mas com um veneno impressionante. Cuidado! Não se aproxime. Doeu 36 horas.

 

 

A tarde fomos para outro passeio de barco passando pelos braços do rio e lagoas na região. 

Ficamos até o pôr do sol e vimos várias revoadas de garças brancas. A sensação de presenciar tanta beleza se expondo a cada minuto é algo que desejamos a todas as pessoas, como um presente dos céus.

 

Vimos e fotografamos muitos pássaros coloridos, dignos de fotos para decorar ambientes, que aqui os destaco na foto do belo, imponente, gigante e poderoso Tuiuiú, pássaro símbolo do Pantanal.


Em pleno rio, no meio do Pantanal, eis que o IPad da Ade toca. Era a nossa filha Paula falando de Curitiba. A Ade ligou o Skype e a Paula navegou conosco por alguns minutos, em pleno Pantanal. Isto sim é o poder da tecnologia. 

 

A noite novos amigos e muita conversa quase sempre seguido de risos e de momentos de alegria. 
 

Pela manhã fomos assistir o sol nascer, apreciando a bela paisagem de uma das regiões mais ricas de nosso país, por conta da diversidade ambiental, com uma rala neblina tentando ofuscar o brilho do astro rei. 



Pescadores saindo para mais um dia de trabalho duro.

Passeamos a pé pela região da Pousada, fazendo fotos de mais pássaros maravilhosos, borboletas fantásticas confinadas em um borboletário e jacarés de vários tamanhos.

 

 

Ficamos um bom tempo na piscina, assistindo e participando das brincadeiras de recreação no hotel. 

 

Sobrevivemos aos belos dias de convívio com ferozes e belos animais selvagens. Dia seguinte, arrumamos as malas e votamos para estrada rumo ao Mato Grosso do Sul.