//53 – ILHA DE CAPRI – ITÁLIA

53 – ILHA DE CAPRI – ITÁLIA

 

Dia seguinte fomos conhecer a badalada Ilha de Capri. Saímos cedo para pegar o barco em Sorrento e navegar em águas verdes até o glamour de Capri.

 

 

 

 

Na ilha tem duas cidades, Capri e Anacapri . Desembarcamos no Porto Marina Grande e subimos com o funicular até o centro de Capri, onde estão muitos turistas e o charme da igreja branca, das belas lojas e restaurantes.

 

 

 

A cidade é toda muito bem cuidada, nesta parte da cidade não circulam carros as ruas são corredores cheios de casas enfeitadas com flores, cada uma com uma visão fantástica do Mar Tirrênio.

 

 

Descemos até as pedras Faraglioni, onde artista fazem poses para fotos que ilustram revistas do mundo todo.

 

 

 

 

Depois fomos conhecer a pedra furada pela erosão, uma boa caminhada que valeu pela beleza do lugar.

 

 

 

 

Voltamos pelos corredores e escadas na encosta até chegarmos novamente ao centro de Capri, meio que por sorte, os corredores tem poucas placas de sinalização, contemplando as belas moradas, pedras exóticas e o belo no mar.

 

 

Descansamos um pouco vendo turistas que chegavam a todo instante e até um grupo de brasileiros que já estavam a um mês em excursão pela Europa. 

Entramos em algumas lojas, Ade comprou uma louça decorada com limão, pegamos um ônibus e seguimos para Anacapri. O pequeno ônibus percorre o caminho subindo a montanha por uma estrada onde cabem exatamente dois carros e ainda circulam pedestres, ao lado de precipícios.

E Anacapri quase nada para conhecer. A cidade também muito bem cuidada só não tem o glamour de Capri. Andamos a pé, tomamos sorvete e comemos doce de limão. 

 

 

Queríamos muito conhecer a Gruta Azul, mas o mar estava revolto e haviam três dias que o passeio estava fechado. Até tentamos ver a gruta sem o barco mas não dá para ver nada, somente entrando pelo mar é possível ver beleza principal da Ilha.

Chegamos para subir um bondinho que leva até o alto de uma montanha, mas estava muito frio e ventando muito, o bondinho não parecia seguro e o passeio não nos encorajou. Pegamos o ônibus até a Marina Grande para pegar o barco de volta, quando já estava bem frio e escurecendo.O belo barco, ligeiro, demora poucos minutos até o porto de Sorrento. 

Passeamos um pouco em Sorrento e voltamos para casa pelas curvas intermináveis subindo a montanha.

 

 

Capri foi um belo passeio mas bem caro. O estacionamento, o barco, o ônibus, o funicular, os doces e a comida custam o preço da fama do lugar, mas vale a pena conhecer a terra preferida dos artistas na Itália.