//7. Blumenau, um pedaço da Alemanha na Brasil

7. Blumenau, um pedaço da Alemanha na Brasil

Dentro do nosso novo roteiro de conhecer grandes festas brasileiras, aportamos em Blumenau, um dos pedaços da Alemanha no Brasil, terra Oktoberfest, no Vale Cerveja, em Santa Catarina, sul do Brasil.

Fomos muito bem recebidos no Centro Cultural 25 de Julho de Blumenau, que preparou um espaço para motorhome, com localização privilegiada, entre o centro da cidade e a Vila Germânica, com um quintal especial. Teve até ensaio de grupos folclóricos no nosso quintal, além das boas amizades com os vizinhos.

Blumenau foi fundada pelo alemão, Hermann Otto Blumenau, que chegou de barco na região, navegando pelo Rio Itajaí, acompanhado de outros 17 colonos compatriotas, em 1850. Ele conquistou terras, edificou uma igreja e dividiu em lotes em volta para que os novos moradores construíssem suas moradias.

A técnica de construção utilizada foi o enxaimel, que quer dizer enchimento, com paredes montadas com hastes de madeiras encaixadas e preenchidas com cimento, pedras ou tijolos.

Os principais pontos turísticos ficam no centro da cidade, como o curioso cemitério de gatos, criado por Edith Gaertner, sobrinha do fundador. No cemitério tem nove sepulturas, cada uma com uma placa com o nome do gato falecido.

Dizem por aqui, ser o único do mundo.

Conhecemos o Centro Histórico onde ficam o relógio das flores, a Prefeitura, o Museo da Família Colonial, a Rua das Palmeiras o Memorial do Fundador da Cidade e o Museo da Cerveja.

Acidade abriga vários restaurantes especializados em comidas alemãs. Dentre os pratos típicos, destacam-se o Einsbein (joelho de porco), o Marreco Recheado, o Kasseler (bisteca de porco defumada), o Bratwurst (salsichas), o Chucrute (repolho azedo), o Schweinefleisch (costelinha de porco), a Flammkuchen ( pizza quadrada) e, para sobremesa, Strudel de maçã, servido com sorvete.

Blumenau é a terra da Oktoberfest no Brasil. A festa é um festival de cervejas, criada pelo Rei Ludwig da Bavária da Alemanha para celebrar o seu casamento, em 1814. A festa fez tanto sucesso que se repetiu a cada ano, no mês de outubro. Nas primeiras festas, todos os moradores da cidade eram convidados do Rei.

A festa se espalhou pelo mundo e no Brasil, acontece em várias cidades, sendo em Blumenau a mais famosa e segunda maior do Planeta. A Oktoberfest Blumenau, acontece desde 1984, criada para animar o povo, após duas enchentes que destruiu grande parte da cidade.

O ano todo a cidade se mobiliza para a grande festa no mês de outubro, preservada para enaltecer os costumes alemães. A festa é visível nos bares, restaurantes, padaria, prefeitura, praças, nos trajes das pessoas e na decoração de quase todas as lojas.

A música que predomina é a Marcha Alemã, altamente dançante e toca por todo lado.

A festa começa com um desfile tradicional, com carros alegóricos e só podem desfilar quem estiver usando roupas típicas da Bavaria.

Os carros alegóricos representam os costumes patrocinados pelas fábricas de cervejas e grupos organizados.

Neste ano o desfile de abertura foi cancelado por conta da chuva que caiu na cidade e teve que ser realizado dentro da Vila Germânica.

Nas três semanas de festa, acontecem outros desfiles e carros alegórico das industrias de cerveja, circulam oferecendo seus produtos aos turistas.

A cada ano, mais de 500 mil pessoas visitam a cidade em busca da alegria proporcionada pelas ofertas de bebidas, boa música, dança e gastronomia típicas da Bavaria.

Prosit!

Prosit é o que mais se ouve. É a palavra que deseja saúde acompanhada por um brinde de comemoração.

Na Vila Germânica, construída especialmente para abrigar a festa de outubro, estão os restaurantes, lancherias, souvenires e muitos quiosques com barris de chope para todos, sem restrição de quantidade.

Nos cinco palcos da Vila, se apresentam dezenas de grupos folclóricos regionais e bandas brasileiras e alemãs, com ritmos alegres, altamente dançantes, alternando Marchas e Rock de qualidade.

Difícil não seguir o ritmo forte das danças, que às vezes até parecem exercícios de academia ou brincadeiras de crianças. É possível dançar bem até o início da noite, com pouca gente. Quando começa a lotar todos os espaços, fica impossível seguir a coreografia.

Antes da festa são eleitas a rainha e as princesas dentre as que melhor representam a desenvoltura, comunicação, beleza e simpatia. Durante a festa elas ficam juntas posando para fotos e fazendo sorteios juntas com o vovô e a vovó da cerveja, mascotes da festa.

Outra tradição na festa é o Concurso Nacional de Tomadores de Chope em Metro, onde os atletas se inscrevem para tomar o mais rápido possível, 600 ml de chope. Ganha quem beber tudo no menor tempo, sem babar e sem tirar a tulipa da boca.

A festa acontece todos os dias a partir das 11 horas da manhã. Conforme vem chegando a madrugada, ficam evidentes vários tomadores que exageraram na dose e ficam prejudicados pela embriaguez.

Apesar das constantes apologias ao consumo de álcool e a forma desenfreada dos tomadores, a festa é bem organizada, segura e muito bonita.

PROSIT!