//DEPOIS DO TRABALHO

DEPOIS DO TRABALHO

Uma expedição não é só ir para algum lugar. É principalmente completar uma rota e chegar de volta onde partiu.

Planejar uma viagem de expedição é um desafio que compreende enfrentar o desconhecido com determinação, vencer obstáculos, alcançar objetivos e finalmente voltar para casa. Ser nômade temporário é ter oportunidade de planejar e vivenciar variadas expedições durante o trajeto, passando por momentos difíceis, se encantando com situações inusitadas, registrando surpresas diversas em cada roteiro.

Planejar e executar uma expedição é ficar posicionado à frente do tempo.

Independente do objetivo, uma expedição é uma viagem de aventura, onde conhecemos e dormimos em lugares diferentes, interagimos com diferentes culturas e ficamos em contato direto com a natureza e seus imprevistos.

Durante viagens de longa duração, que já é uma expedição por sí só, acontecem várias pequenas expedições. Em nossa viagem de motocicleta pelo Brasil, fazíamos expedições diárias, saindo em caminhadas cada dia por um lugar diferente. Realizamos muitas caminhadas pelas montanhas, cidades e praias, onde nos deparamos com a arquitetura de todos os tempos e paisagens estonteantes, conhecendo lugares que o guia turístico não leva seus turistas.

Caminhamos pelo interior do País, conhecemos os encantos da Chapada Diamantina na Bahia, as surpresas do Agreste nordestino nas águas do Rio São Francisco, de navio pelos rios Negro e Solimões, que formam a bacia do Amazonas e, de caminhão safari, conhecemos as belezas indescritíveis do Jalapão.

 

 

Na Europa nossas mini expedições aconteceram nas rotas definidas a pé ou de carro, explorando o mundo novo para nós em pleno Velho Continente.

Caminhamos pelas cidades e campos de 23 países, subimos em vulcões e montanhas, andamos descalços pelas praias, subimos e descemos em dezenas de monumentos, fomos a pé, de trem, de carro, de barco e de avião.

Certamente a expedição mais estruturada que fizemos foi o Caminho de Santiago de Compostela, onde durante 10 dias caminhamos 290 quilômetros da cidade do Porto em Portugal até o Santuário de Compostela. Nos dois primeiros dias não foi possível perceber a grandeza, a fama e o mito de fazer o caminho mais famoso do planeta. Depois do terceiro dia nossa rotina de caminhantes peregrinos começou a se mostrar de uma forma impossível de explicar. Caminhar por caminhos sinalizados e ter um objetivo a ser atingido a cada dia, proporciona uma sensação indescritível, a tal ponto que ainda durante o trajeto, já sonhamos querendo voltar um dia.

Ao planejar sua viagem de longa duração, alem de você se organizar para uma grande expedição pense também na pequenos expedições que podem e devem ser feitas durante o trajeto. Boa Viagem.

 

Próximos Capítulos:

EXPEDIÇÃO DE MOTOCICLETA PELO BRASIL

EXPEDIÇÃO DE CARRO PELA EUROPA

EXPEDIÇÃO DE MOTORHOME PELAS AMÉRICAS