//…SER NÔMADE…

…SER NÔMADE…

Ser nômade só é possível quando você se torna sustentável, dono de recursos necessários. Para alcançar este estágio é preciso considerar três partes importantes na vida. Até os 20/25 anos é o tempo para formação, até os 55/60 anos é o tempo para plantar, colher e poupar. Na terceira e última parte é o tempo de usufruir e de ser dono de seu próprio tempo.

O dinheiro não é mais importante do que o tempo disponível.

Durante nossas viagens de longa duração, encontramos pessoas vivendo nômade de bicicleta, de motocicleta, de ônibus, de carro, de barco, de avião, de motorhome e até a pé, buscando a realização pessoal.

O dinheiro, aquele que compra os recursos básicos para sobrevivência, pode ser conquistados ao longo dos caminhos, caso não se tenha uma poupança disponível. Já vimos artistas de rua que se apresentam em troco de moedas, serviços temporários em troca de alimento e pouso, vendedores de semáforo, profissionais digitais, prestadores de serviços temporários, artesãos, vendendo livros e ministrando palestras sobre suas aventuras. A maioria são casais, mas encontramos homens sozinhos, mulheres sozinhas, jovens e aposentados, com recursos próprios ou angariando na estrada com uma ou mais das muitas atividades disponíveis no mercado de trabalho.

Com as facilidades da internet é possível usar o tempo como convier. É possível receber dinheiro com programas de afiliados ganhando comissão de vendas, fornecendo serviços como freelancer sem vínculos empregatícios, vendendo imagens de fotos e filmes, influenciando nas mídias sociais promovendo produtos e serviços e até um blog bem estruturado e com muitas visitas, podem angariar recursos que muitas vezes deixam lucro além de pagar pagam a sobrevivência nômade.

Os aposentados, que tem garantido os recursos financeiros e tem total disponibilidade de tempo talvez seja a condição mais desejada. Podem ser nômades sem depender de ninguém. Estar aposentado não é ir para os aposentos como o nome sugere, mas sim abandonar um pouco as obrigações oficiais e criar novas obrigações, fazer na vida tudo aquilo que sonhou no passado, antes que a vida se esvai.

Agora aposentados de grande parte das obrigações oficiais e familiares, eu e Ade estamos criando novas responsabilidades continuando a conquista da felicidade a cada dia. Durante nossa expedição de motorhome pelas Américas, certamente vamos vivenciar mais histórias e produzir muitas imagens sobre a saudável vida nômade, compartilhando quase tudo que acontecer na nossa rotina de vida nômade.

Esperamos que gostem e acompanhe nosso blog. Sempre que tiver oportunidade, olhe a felicidade escancarada nos viajantes nômades que também publicam suas aventuras pela internet. Percebam o sopro da vida fluindo no semblante de cada um.

Para encerrar este post, lembro de um seriado na TV, quando o lendário Professor Girafales, pergunta durante a aula de gramática: Na frase: “Ele está feliz”, onde está o sujeito?. Resposta imediata do Chaves: “Viajando”.

 

Próximo post: DEPOIS DO TRABALHO