Posts Recentes 9 Capital Mundial da Ametista

9 Capital Mundial da Ametista


.

 

Depois da Rota da Longevidade para os humanos, fomos conhecer um pouco mais sobre a longevidade dos cristais de ametista.

Após mais de 300 km de viagem, chegamos na Capital Mundial da Ametista, a empedrada Ametista do Sul. Fomos para um parque que permite pernoite de motorhomes. O alemão dono do caldo de cana, ofereceu água e luz, para dormirmos em frente a entrada do restaurante que um dia já foi uma mina.

Noite tranquila e na manhã seguinte encontramos um senhor com hábitos simples, que contou sobre pedras e a vida pessoal dele. Desde pequeno ele vive entre as ametistas. Dos seus 4 filhos, 2 se interessaram pela mineração, negócio que seu pai iniciou.

Ele tem vários garimpos espalhados pela região e galpões cheio de pedras preciosas. Passou a vida extraindo, comprando e ainda é o dono do geodo de ametista mais valioso do mundo. O geodo não tem valor estimado e, se um dia for para venda, deverá ser por leilão. Provável que nem ele saiba muito bem quanto tem estocado, mas tem uma lição para conquistar tamanha fortuna:  “se eu quero ter bons garimpeiros, tenho que garimpar bem para servir de exemplo”.

Esta é o geodo dele, o mais valioso de todos os tempos, com 2.500 Kg, roxo intenso, pontas grandes e perfeitamente lapidadas pela natureza.

O senhor com hábitos simples é também dono do acervo do museu, mas já não está mais responsável pela administração da antiga mina que agora virou um complexo turístico. O orgulho dele é a filha, CEO da organização.

O museo tem uma coleção impressionante, com centenas de pedras preciosas de várias partes do planeta, mas as verdadeiras jóias são as ametistas extraídas na região.

Entramos numa das minas com um carrinho a motor. A mina atravessa a montanha e no trajeto o guia conta como é feita a extração, destacando o serviço pesado e perigoso dos garimpeiros.

Muitos ja morreram nas minas por desabamentos, detonações e ultimamente, muitos por choque elétrico durante a distribuição dos cabos para operar máquinas e iluminar os túneis.

Pedaços de geodos ainda permanecem nas paredes, extraídos pela metade por conta do baixo valor ou extrações erradas ou desastrosas. Cada geodo deve ser separado das rochas, com todo cuidado, com uso de ferramentas e métodos adequados.

A experiencia do garimpeiro é primordial para localização e identificação dos melhores geodos.

Os geodos foram formado no decorrer dos últimos  150 milhões de anos. Vulcões explodiram e fizeram jorrar suas lavas e no meio da lama aquecida, ficaram bolhas de ar e de água que criaram uma proteção, uma casca de rocha que abriga os cristais lapidados, como se fossem ostras que também formam uma proteção para suas pérolas.

O veio do geodo na região fica em torno de 400 metros de altitude. São muitos garimpos legalizados nesse veio, mas a maioria não tem qualquer controle. Tem muitos moradores que possuem mina de fundo de quintal, que trabalham em família e vendem sua colheita, geralmente para os poderosos da cidade.

As vezes alguém na cidade ganha a sorte grande. Recentemente um geodo foi negociado a 52 mil dólares.

Contam que 70% da cidade está toda perfurada, há vários casos em que uma mina se encontrou com outra durante as escavações. Muitas já foram esgotadas, mas a grande maioria ainda está em atividade. Montanhas ainda aguardam para serem exploradas.

Algumas minas desativadas já foram ou estão sendo adequadas para o turismo. Visitamos algumas delas, ricamente decoradas com pedras de qualidade.

No meio das montanhas tem restaurante, vinícola, cave, cervejaria, chocolateria, queijaria, hotel, piscina, sempre com uma temperatura constante de 17 graus centígrados.

No nosso roteiro também estava visitar uma mina em atividade, onde se pode ver os mineiros trabalhando e inclusive assistir uma explosão. Na porta da mina, antes de entrarmos, ouvimos uma das explosão que chegou a estremecer onde estávamos. Não por medo, mas por pura precaução pessoal, decidimos não entrar para assistir a detonação.

Paramos em algumas casas de moradores comuns que vendem pedras de pouco valor.  Para quem entende ou gosta de garimpar nas lojas e quintais, vale uma visita, pode ser que encontre algo valioso ao seu gosto.

Cuidado, pois pode encontrar também ametistas camufladas, pintadas ou resinadas para parecer com o roxo intenso dos cristais de mais qualidade.

As ametistas são negociados por quilo e as mais valiosas são aquelas com a cor roxo intenso, com pontas grandes e perfeitas.

Quando expostas ao calor, queimadas a 500 graus centígrados, ficam com a cor laranja, também com alto valor no mercado. Quando expostas à claridade em excesso por muito tempo, perdem a cor.

Percorrendo algumas ruas da cidade, encontramos geodos inteiros e pedaços espalhados pelos quintais das casas, com enfeites de jardim.

A cidade tem muitas lojas pequenas e dois shopping maiores que comercializam as pedras da região, especialmente ametistas. Um deles é de um dono que mora em São Paulo e o outro é como uma cooperativa familiar.

Quando eu olhava as pedras, a atendente se aproximou e perguntou se eu gostava mesmo de pedras. Falei que sim e ela me levou para uma sala trancada, de acesso restrito, para apreciar as peças mais valiosas do estoque. Impossível avaliar a fortuna naquela sala com centenas de geodos, cada um com dezenas e até centenas de quilos, com valores estimados a partir de 300 reais o quilo.

A atração principal da cidade é mesmo a igreja onde, por sorte nossa, é permitido dormir no motorhome ao lado da casa do padre, no pátio da Paróquia São Gabriel. Foi a nossa primeira noite no pátio de uma igreja.

A igreja é toda decorada com ametistas que foram doadas pelos garimpeiros da região. O altar e quase todos objetos sagrados tem ametistas. Contam que ao todo tem mais de 40 toneladas na igreja.

Na praça central, em frente a igreja, tem uma pirâmide de vidro, também com paredes cobertas com ametistas. O local foi feito para meditação, mas turistas circulam o tempo todo, impossível se concentrar. A maioria fazem self e se vão, sem meditar.  Quem quiser meditar, tem um cartaz na parede incentiva e orienta a prática de meditar numa pirâmide de cristais.

A ametista é também ligada ao misticismo. Ela é a jóia do Dia dos Namorados, usada para manter a fé, causar a paz e acalmar o espírito. É amuleto de soldados, fortalece a sabedoria, diminui pensamentos e ações ruins e ainda permite prever o futuro. A ametista atrai o amor e a boa sorte, além de prevenir embriagues, dor de cabeça e dor de dente. Sonhar com ametista indica sucesso.

Já que é assim, Ade e eu escolhemos uma para cada.

A cidade cresce a cada dia com o turismo, mas são os donos de garimpos, alguns de hábitos simples, que fazem fortunas com a exportação dos geodos. Cerca de 95% tem como destino a China e os Estados Unidos. Dizem que eles tem máquinas de precisão que transformam cada ponta do cristal roxo em jóias de alto valor no mercado.

Ametista do Sul é uma cidade a ser visitada por turistas e amantes das riquezas minerais, especialmente da ametista. Amamos visitar a cidade.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Related Post