/45 – CAFAYATE – paisagens de tirar o fôlego na nova rota do vinho argentino

45 – CAFAYATE – paisagens de tirar o fôlego na nova rota do vinho argentino

Deixamos Salta, “La bela”, que não é tão bela, e fomos conhecer Cafayte, a nova rota dos vinhos na Argentina. A região vem se destacando a nível mundial, especialmente pela produção do vinho elaborado com a uva Torrentés, que processa um vinho branco da melhor qualidade.

Na Ruta del Vino, a atração principal não são os vinhedos ou as bodegas, que se concentram nos Valle Calchaquíes, aos pés da Cordilheira dos Andes e sim, as montanhas coloridas pelo caminho, que assumiram formas conhecidas.

A primeira parada nossa foi na Garganta del Diablo, um buraco enorme no meio da rocha que lembra um pouco uma garganta, por que é do diabo eu não descobri, mas é enorme.

Tem ainda o sapo, o obelisco, os castelos, o titanic, o anfiteatro, a casa dos pássaros, as janelas e outras formações que, com um pouco de imaginação, lembra algum objeto conhecido que encanta os olhos, além do colorido das montanhas.

A região de Los Valles de Colchaquíes é de clima seco e temperado, ótimo para o cultivo das uvas Torrontés. Esta variedade, que produz um vinho branco, com aroma e sabor frutado, foi trazida da Espanha e só é produzida no Valle de Aosta, na Itália, nas Ilhas Canárias e no Estado de Colorado, nos Estados Unidos, por conta do clima e da altitude, por volta de 2 mil metros.

Cafayate concentra cerca de 70% dos vinhedos da região, que produzem variedades como Malbec, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Tanta, Syrah, Barbera e Tempranillo, mas o carro chefe é a Torrontés, única em toda América do Sul.

Visitamos algumas vinícolas, quase todas com a mesma história centenária de comando familiar, produzindo uvas na mesma fazenda. As vinícolas estão se modernizando e grande parte da produção é reservada para exportação.

Cafayate foi fundada em 1840 e nos últimos anos vem sofrendo uma diminuição gradativa no numero de habitantes. Na praça central a igreja é a principal atração, mas tem também vários restaurantes, vinotecas e feiras de artesanatos, muito agradável.

Nossas paradas pelo campings da vida é quase sempre muito agradável. É o lugar onde mais fazemos novos amigos.

Em Cafayate não foi diferente.

Lá conversamos com um Suisso, que está na estrada a 6 meses, um canadense que já está há 2 anos e uma turma de jovens numa excursão dentro de um caminhão, que partiu do Perú e segue para Tierra del Fuego.

Cafayate, aos pés da Cordilheira dos Andes, aproximadamente 200 quilómetros de Salta, é um lugar a ser visitado por quem aprecia um bom vinho e gosta de paisagens de tirar o fôlego.

 

Mauricio Rocco, nascido em 1957, casado com Adenilde Sousa Rocco em 1983, pai e avô, emprego formal por 35 anos na área de Recursos Humanos, acredita que os sonhos levam à realização, amante do novo, da viagem, do sabor e do prazer, adora uma boa conversa, esquece fácil o passado e sua opinião não é para sempre, dedicado às habilidades manuais e sua filosofia de vida é ajudar o próximo a se tornar cada vez melhor.