Verão na Bela e Santa Catarina


No inicio de dezembro de 2019, novamente malas arrumadas para mais uma aventura, passar o verão no litoral na bela e Santa Catarina.

A primeira parada foi em Balneário Camboriú, num prático quintal, entre os prédios no centro da cidade, acampados num estacionamento. O estacionamento é uma das opções de hospedagem que um motorhome pequeno tem. Ao valor de uma diária, é possível morar no pátio, desfrutar a localização central e alguns ainda fornecem água e luz.

Balneário Camboriú atraí a diversão, com atrações para todos os gostos. As muitas opções de hospedagem, bares, restaurantes, muitas lojas e baladas de música eletrônica, somados à beleza da natureza na região, atraem especialmente moradores do sul da América do Sul.

A cidade já recebeu o apelido de “Dubai brasileira”, por conta da riqueza aparente, especialmente pela quantidade e altura dos edifícios.

A segunda parada foi na Península de Bombinhas, que abriga uma região geográfica privilegiada com inúmeras praias de areias brancas, banhadas por águas verde esmeralda, costões, enseadas e ilhas. As atrações se estendem por trilhas que levam a mirantes e piscinas naturais, cercados pela mata atlântica.

Apesar de ser o menor município de Santa Catarina, Bombinhas propicia descanso, aventura e lazer, num clima de praia perfeito para o verão.

Na Praia de Bombas, ficamos hospedados com o “pé na areia”. A orla foi reurbanizada recentemente, dizem que por conta do novo pedágio, cobrado de todos os veículos que entram na península.

O pedágio é alto mas acho ainda que é uma boa idéia. A cidade com 20 mil habitantes tem que conviver com outras centenas de milhares de turistas que chegam no verão.

Nos festejos de fim de ano, recebemos a visita do Hugo e da Bruna, que trouxeram nossos netos Sophia e João Mauricio para o natal com parte da família.

Preparamos a ceia com o meu churrasco, um risoto do Hugo e as saladas da Ade. Para esperá-los, construimos a nossa árvore de natal, usando arames e enfeites de livraria. Colocamos os presentes em baixo da árvore e trocamos presentes na noite de natal.

Netos, nora e filho voltaram para Curitiba e nós seguimos para  Balneário Camboriú, passar a virada do ano, onde a grande atração são os fogos de artifícios que duram em torno de 15 minutos, para uma plateia de mais de 1 milhão de pessoas.

Comemoramos em casa e fomos para praia assistir o show pirotécnico n meio da multidão.

No Ano Novo afloram os desejos de vida nova, mas Ade e eu continuamos com nossa rotina de viagens, escolhendo os melhores quintais, fazendo amigos e provando sabores. Aportamos na Ilha de Florianópolis, em plena Lagoa da Conceição.

Ali caminhamos pelas dunas de areia, visitamos o centro histórico, a Praia da Joaquina, reduto dos surfistas e as praias do norte da Ilha, onde o glamour é o destaque.

No inicio do ano, visitamos alguns parentes que também vieram passar férias em Santa Catarina.

 

Próxima parada, Balneário de Piçarras, novamente com o “pé na areia”. O Balneário recebeu o título de Bandeira Azul, reconhecida por organismos internacionais em 2019, que exige alto padrão na qualidade da água, gestão ambiental, educação ambiental e segurança. Dentre as 15 cidades reconhecidas em todo Brasil, sete estão em Santa Catarina.

A cena da foto acima não existe, foi criada com dois celulares, é truque. Na praia de Bandeira Azul, recebemos novamente nossa nora e nossos netos, com mais alguns dias de pura satisfação.

O João Mauricio andou sem as rodinhas da bicicleta pela primeira vez. Depois que aprendeu, não queria mais parar.

A penúltima parada foi novamente na cidade de Bombinhas, agora na Praia da Conceição, no Bairro Canto Grande, mais um paraíso na Terra.

O comércio no Canto Grande oferece as opções necessárias e há abundância de peixes e camarões na vila dos pescadores, mexilhões e ostras produzidos em fazendas marinhas.

Ficamos acampados aos pés do Morro do Macaco, com trilhas bem cuidadas, que levam até o paradisíaca Praia da Tainha e ao mirante do Macaco.

As trilhas são de dificuldade moderada, requer muito cuidado e um bom preparo físico. Fizemos as duas trilhas na boa companhia dos vizinhos de camping.

A convivência com outros campistas sempre reservam surpresas agradáveis, aquelas que jamais esquecemos. Sem contar a alegria do dia-a-adia, ouvimos músicas com um músico profissional, uma palestra com um velejador com título internacional e aulas de pesca com velho amante da pesca.

De todas as fotos que Ade e eu colhemos, a que mais gostamos foi o retrato do carinho expressado na foto abaixo. Assim é a vida do campista. Amizades presencial temporária, que ficam para sempre na memória.

O belo cachorro apareceu no camping, fez amizade com todo mundo, foi obediente e brincalhão e, em troca, recebeu além da água no copo, muito carinho das duas irmãs brasileiras e da amiguinha argentina. Carinho não tem idioma.

Passamos pela bela Meia Praia em Itapema, recém urbanizada, paramos mais alguns dias em Balneário Camboriú e, depois de 63 dias no litoral da bela e Santa Catarina, voltamos para Curitiba, já com planos para a próxima partida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Post